O futuro que NÃO queremos

17/06/2012

Texto apresentado pelo governo brasileiro menciona eficiência e crescimento econômico diversas vezes, mas silencia sobre justiça social e fronteiras planetárias, entre outros aspectos fundamentais

ANPED, Aliança do Norte para a Sustentabilidade, com o apoio de várias organizaçoes da sociedade civil que estão participando das negociações na Rio+20 lançou hoje "O FUTURO QUE NÃO QUEREMOS" um abaixo assinado online que pedimos que você analise e assine se concordar.

Este movimento é a resposta ao novo texto de negociaçoes apresentado hoje pelo governo brasileiro. O texto brasileiro não faz nenhuma menção à justiçao ambienta, o Principio 10 ou a representação em alto nível para o futuro. Enquanto a palavra eficiência está escrita 14 vezes e o crescimento econômico 20, não há uma frase sequer sobre fronteiras ou limites planetários e isso não reflete o Futuro que queremos.

Esta campanha pressiona o governo brasileiro, o Secretario Geral da Rio+20 e todos os representantes dos países membros a parar de negociar a com a visão de curto prazo e rapidamente trabalhar para acordar AGORA ações que levem a uma transição para o progresso global sustentável.

Por favor, assine e distribua THE ' FUTURE WE DONT WANT" E-PETITION.
http://www.ipetitions.com/petition/the-future-we-dont-want/

Fonte: Instituto Vitae Civilis

Local: Parque do Flamengo

Temas Relacionados: Diálogos da sociedade civil

 

Compartilhar: